1 de dezembro de 2008

O clima

Há quem diga que o clima está a mudar; há quem defenda que o que está em causa tem mais de político do que de técnico/científico. Há até quem diga que o clima sofre de doença bipolar Eu não sou especialista nestas áreas, e tento manter uma mente aberta, mas tento observar com atenção. E ontem observei o seguinte:

1. Quando eu tinha 10 anos, o meu pai comentava que uma vez, quanto ele tinha uns 10 anos, tinha nevado em Lisboa.
2. Ontem, caiu um granizo "forte e feito", acompanhado de alguns - poucos - flocos de neve. Nos últimos 5 anos, nevou outras duas vezes em Lisboa.
3. Ou seja, alguém com a idade do meu pai viu nevar 4 vezes em Lisboa; alguém com a idade dos meus filhos viu nevar... 3 (*).

Sure thing, não estamos perante dados científicos, objectivos, mas estamos perante uma observação da realidade. Uma coisa é certa, se ainda não estamos perante a neve de S. Petersburgo, ao leigo espectador do tempo afigura-se que algo está a mudar.

(*) Também esta contagem é obviamente nada científica...

1 comentário:

Gonçalinho disse...

Também se sabe que nos séculos XVI e XVII se plantavam vinhas no norte de Inglaterra, onde hoje em dia não cresceria uma uva com o frio que faz. E nessa altura não havia emissão de CO2 de origem antropogénica, para além da normal respiração.
A biosfera terrestre não é um sistema estático. Muda constantemente.
Na minha opinião, o problema aqui é que existem sempre algumas pessoas, de cujas boas intenções não duvido, que acreditam ser possível alcançar algum tipo de perfeição do mundo em que vivemos, nem que seja à força. O problema é que até o conceito de perfeição muda de indivíduo para indivíduo.
Pessoalmente, considero a natureza perfeita assim mesmo: instável, imprevisível, em constante evolução.

E agradeço a referência, já agora. ;)