31 de dezembro de 2006

ETA e Zapatero

Veni, vidi, vici.

Saddam Hussein 3

Espero que não haja uma única pessoa a manifestar-se contra a morte de Hussein que não se tenha também manifestado contra as atrocidades por ele praticadas, normalmente à centena ou ao milhar. É que um genocídio nada fica a dever a um assassinato político... A menos que não sejamos todos iguais, claro.

30 de dezembro de 2006

Saddam Hussein 2

Hoje, de forma infame, Saddam Hussein foi morto por enforcamento.
De forma infame, porque esta enforcar Saddam Hussein envergonha profundamente o novo governo iraquiano.
De facto, Saddam Hussein não devia, não podia, ter sido enforcado.
Devia ter sido, isso sim, fuzilado.
Ou queimado vivo.
Ou envenenado.
Ou electrocutado.
Ou asfixiado.
Ou afogado.
Ou ...
Agora, enforcado, isso é que não!

Saddam Hussein 1

Saddam Hussein sai de todo o processo como um vencedor.
Hoje, Saddam dançou na ponta da corda.
Já antes disso, de resto, ele tinha dançado a dança da vitória...

23 de dezembro de 2006

Como diria a Inês...

"Socorro; tirem-me deste filme! Ponham-me no filme do burro..."

22 de dezembro de 2006

Conto de Natal (2)

Aqui à uns anos atrás, um colega meu de trabalho divertia-se com a seguinte "practical joke":
- Estás ocupado Sábado?
- Não...
- É que vou fazer o presépio, e preciso de ajuda.
- Mas porquê? Para o transportar???
- Não; é que faltam-me algumas peças e lembrei-me que podias fazer de burro! (Isto dito com um ar muito sério)
A história devia acabar aqui, mas eu que sou curioso, resolvi perguntar-lhe, com um ar não menos sisudo:
- Por mim pode ser, mas diz-me: Quem é que vai fazer de vaca? A tua namorada?

Conto de Natal (1) ou Piada de professores

Este ano não há presépio:
- O menino vai passar todo o tempo na escola;
- O burro foi dar aulas de substituição.
- A vaca foi para o ministério da Educação.
- Nossa Senhora e S. José estão a avaliar o burro.

20 de dezembro de 2006

O porquê do livro sobre Pinto da Costa

Quando o conheceu, Carolina Salgado terá alegadamente prometido:

"Vou-te f#der como nunca ninguém te f@deu!"

Demorou, mas não há dúvida de que está a tentar cumprir.

Há coisas que não mudam

Carolina Salgado era acarinhada pelos Super-Dragões. Agora, parece que é apoiada pelos Diabos Vermelhos.
Confirma-se assim que Carolina Salgado alterna.

Game Over...


... ou "O Fim do Jogo"!
Eis a prometida evolução da história. Email recebido hoje:
Camaradas (comunas e restantes),
Cagarolas me confesso, vendi os meus warrants a 0.55, lucrando 22% (que depois dos habituais impostos deve ficar nos 15%).
Mas deu para verificar o fenómeno da alavancagem. De facto funciona. Tinha receio que não houvesse liquidez - neste período as únicas transações que ocorreram foram minhas - mas foi imediatament executada.

18 de dezembro de 2006

Pinto da Costa, flatulência e tabaco


Citado de alguém que cita o livro de Carolina Salgado, quando esta fala sobre Pinto da Costa:
"Tendo problemas de flatulência [...] de vez em quando descuidava-se [...] em cerimónias oficiais, levando-me a acender, de imediato, um cigarro para disfarçar o odor."

Ora se a Carolina Salgado fumasse os mesmos cigarros espanhóis que uma respeitável senhora que conheci em tempos, quando acendesse um cigarro toda a gente diria: "Ó Jorge Nuno! Liberta lá uma bufa salvadora, que o fedor destes cigarros é que ninguém aguenta..."

Pinguim


Hoje vivi uma experiência de pinguim. Devido a umas dívidas do casino, fui convidado a passar duas horas numa câmara frigorífica, a -20 graus. Só pensava: "Isto aqui está mesmo frio; em São Petersburgo é que deve estar quentinho..."

Errata - Onde se lê "-20 graus" deve ler-se "-24 graus"...

16 de dezembro de 2006

Carolina ao vivo (1)


"Carolina, não adivinhas em que carro é que vamos hoje..."
"Pai, vais a casa da Tia Carolina?"
"Vou, mas como é que sabes? Ouviste-me a combinar, foi?"
"Não ouvi, não. Mas como disseste que eu não adivinhava em que carro íamos, é porque vamos no Twingo. E só levas o Twingo quando vais a casa da Tia Carolina!"

Então, e a Carolina?


Hoje, uma vez mais, ouvi o protesto:
"Só contas histórias do Ricardo, então e a Carolina? A Carolina também tem umas histórias interessantes."
É verdade. Não faltam histórias da Carolina. Simplemente, o ter começado uma série de posts no blog ("As tangas do Ricardo") acaba por funcionar como pretexo para ir contanto histórias do dia-a-dia. Vou tratar de corrigir essa aparente injustiça.

13 de dezembro de 2006

O Jogo

"Informo-vos que deixei de investir na bolsa. Agora comecei a jogar. Comprei warrants."
Disse ele, por email. Vou ficar a aguardar a evolução...

As tangas do Ricardo (18)

O Ricardo aparece na cozinha com um cartão.
"Onde é que foste buscar isso? Não te quero no meu escritório!"
Sai, e volta com um marcador.
"Ricardo! Já te disse que não te quero no escritório."
Antes de sair, o Ricardo diz:
"Mas não estava no escritório!"
Volta à cozinha, desta vez com um CD.
"Ricardo!! Já te disse que não te quero no meu escritório!"
"Mas eu não estou no escritório. Estou na cozinha."
Pois estás. Mas onde é que foste buscar estas coisas? Foi ao escritório!"
Não foi não, estavam ali (aponta para fora da cozinha).
Mostra lá onde é que estavam...
"Estavam ali" (agora aponta para o escritório)
"Pois é, estavam no meu escritório."
Diz o rapaz, com ar de profundo espanto...
"Aaaahhhh... Isto é que é o teu escritóóóóóóriooooo??"

As tangas do Ricardo (17)

11 da noite, o Ricardo pegava nas revistas e atirava-as para o chão, de forma metódica.
"Ricardo, não atires as revistas para o chão"
(Acto contínuo, voa mais uma revista...)
"Ricardo!"
"Eu não estou a deitar revistas para o chão... Estou a pôr as tartarugas na água..."

As tangas do Ricardo (16)

O Ricardo foi fazer um Raio-X.
"Vá, é só uma fotografia, não dói nada.", dizia o enfermeiro, sem conseguir convencer "a fera".
Lá tiraram a fotografia.
"Estás a ver, Ricardo, não doeu nada!"
"Doeu, doeu!"
"Doeu, onde? Aqui? (barriga)"
"Não..."
"Então onde? Aqui? (braço)"
"Não..."
"Aqui? (cabeça)"
"Não..."
"Estás a ver? Não doeu em lado nenhum!"
"Doeu, doeu. Mas não sei onde..."

12 de dezembro de 2006

Arrependimento


Carolina Salgado arrependida. Também Pinto da Costa diz que está arrependido de não lhe ter enfiado mais uns biqueiros na tromba.

Francisco Louçã e Miguel Portas confusos


Face à notícia de mais confrontos no Médio-Oriente entre Palestinianos e os seus inimigos de morte, os outros Palestinianos, Louçã e Miguel Portas apelaram à intervenção da ONU no sentido da normalização da situação no Médio-Oriente, passando pelos seguintes pontos:
- Devem ser os Israelitas a matar Palestinianos;
- Os palestinianos devem limitar-se a ser mortos pelos Israelitas;
- Pontualmente, devem enviar umas crianças com bombas à cintura, para matar os zionistas maus.
Entretanto, está a ser preparada uma nova declaração, explicando em que medida é que, quando Palestinianos matam outros Palestinianos, a culpa é do demónio Bush e dos zionistas que o controlam.

O lápis dourado

De repente, a ex-namorada de Pinto da Costa é a heroína dos benfiquistas. Nas suas sessões de autógrafos, era só ver confessos benfiquistas a lançarem as suas farpas para o FêCêPê. E vê-los, em coro, a gritar "Benfica! Benfica!"
Nestas alturas contata-se que o Benfica tem, realmente, todo o tipo de gente... E não é só na equipa de futebol profissional!

Michael Porter e a prostituição

Focus on what you do best, outsource to do the rest
Este é um conselho para a ex-namorada do Pinto da Costa, extensível a outras p*tas que pensem em passar da má vida para a vida literária. Concentrem-se nas vossas vantagens competitivas.

11 de dezembro de 2006

Dedicado à Inês

O famoso Chupa-cabras está também em DVD!

Teste de alcoolémia

Dedicado a todos os que já conduziram com os copos, sobretudo aos que no dia seguinte se arrependeram.

4 de dezembro de 2006

Eu, chulo, me confesso

Sou dono de um bordel. Dono é exagero; sou accionista de um bordel.
Como é que eu podia adivinhar que a estratégia da Galp iria ser diversificar do petróleo para o sexo?
Só caí em mim quando vi a nova publicidade da "miúda do gás" (em inglês, "The fart girl"). Nos primeiros anúncios, parecia que o sexo era o veículo para a venda do produto; agora parece que o produto é o veículo para a venda do sexo. Já ouviram a publicidade (citando de memória): "Já comprei não-sei-quantas bilhas, e vieram cá sempre homens. Vou ligar novamente, pode ser desta que venha cá a puta do gás.". O site da Galp diz o mesmo de forma muito parecida: "Elas andam aí. (...) O serviço de troca é grátis e habilita-se a que seja feito por uma miúda do gás".

Este fim-de-semana, o impensável


O Benfica ganhou 2-0 ao Sporting em Alvalade. Isso por si só não seria notícia, não fosse o facto de isso ter suscitado um novo post no blog que é já a referência dos emigrantes portugueses em São Petersburgo que estudam direcção de orquestra. Este post é, como de costume, bem divertido. Recomendo vivamente a sua leitura.
É muito engraçado dizer que Simão deixou de dormir com receio dos meus posts. Evidentemente, Simão só deixa de dormir por algo que atende de forma credível ao seu grandioso EGO. Este post tem o reconhecimento que merece (pouco mais de quase nada), logo, não ameaça o ego de ninguém com a mania das grandezas que caracteriza Simão.
É triplamente engraçado dizer que Simão quando voltou a Portugal teve o bom senso de escolher a única equipa possível:
- Simão não decidiu voltar a Portugal; os seus antigos patrões é que decidiram que estava na hora de deixar de gastar dinheiro com ele. De resto, porque é que Simão ainda joga no Benfica? Porque após acordo entre o Benfica e o Sevilha, Simão não chegou a acordo com o Sevilha. Isto parece consistente com a teoria do ego grandioso de Simão.
- Acresce que quando só há uma opção possível, não temos ESCOLHA; ao contrário do que os regimes comunistas ainda hoje fazem passar, só ter uma única opção é precisamente o oposto de ter escolha.
- Ainda assim, é exagero dizer que o Benfica era a única equipa possível. Também o Alverca, o Desportivo de Leixões, o Atlético de Mangualde e muitos outros aceitariam, estou certo, o jogador. Não pagariam no entanto o que o Benfica paga, isso é evidente. No Sporting, não são putos mimados com egos agigantados que mandam. Jardel que o diga. Logo, não faria sentido a Simão jogar noutro clube que não aquele onde ainda hoje jogam grandes profissionais como Rui Costa, Eusébio, Nuno Gomes.
Por fim, a errata também é muito gira. Simão, 20 golos! Esta é a piada mais subtil, mas é muito boa. Simão só tem 4 golos averbados (já agora: retirem ao Benfica os quatro golos de Simão, e verão que o Benfica continua com os mesmos pontos). De onde vêm então os 20 golos referidos? É fácil, conhecendo Simão: qualquer golo marcado pelo Benfica é um golo de Simão, por definição. Mas aí constata-se que o Benfica marcou 23 golos. Destes, é certo, um deles foi auto-golo da equipa contrária, e outro foi marcado quando Simão não estava em campo. É aceitável que, nestas circunstâncias, Simão não reclamasse inteiramente o mérito destes dois golos. Mas resta o 21º golo, marcado com Simão em campo, e que este não reclamaria como seu. Cá está: humor subtil.
Errata: Afinal, Eusébio já não é jogador profissional do Benfica...

3 de dezembro de 2006

As alcunhas do Ricardo



O Ricardo tem diversas alcunhas, a maior parte delas vindas desde tenra idade. Refletem características de personalidade que se revelaram desde muito cedo - algumas até antes de nascer, como o ser muito agitado. De resto, como dizia a pediatra na consulta dos 4 meses: "Ele tem ar de gozão!"
Alguns deles suscitaram já vários protestos - aproveito pois para referir que, quando estou zangado com o Ricardo, acho que nunca lhe chamei nenhuma destas alcunhas. Nessas alturas, é tratado por "Ricardo". Entre quem desgosta do uso de alcunhas, há quem já tenha adoptado algumas delas, e há mesmo quem já tenha inventado novas, como... o Exterminador Implacável!

Aqui fica um breve apanhado:
- Terrorista
- Talibã (ontem, de braço no ar e armado com um inofensivo tubo de cola, gritava: "Vou matar a Carolina...")

- Puto maluco
- Tonto (quando tem as suas atitudes mais "desmioladas")
- Egoísta (dizíamos-lhe que ele era egoísta quando não emprestava as coisas à irmã ou aos amigos; ele agora chama egoísta a quem o contraria, independentemente das circunstâncias)
- Dom Pixote (nova moda: tira a fralda e passeia-se pela casa "ao léu")
- Chicolito (é a forma como ele diz "Chicken Little")
- Cromo ou Crómio (variante da mana)
- Ricardolas
- Cardo
- Tangas (quem acompanha a série "As tangas do Ricardo" compreenderá a adequação deste...)

25 de novembro de 2006

As tangas do Ricardo (15)

Era perto de meia-noite. O Ricardo chama-me mais uma vez.
"Pai, tenho cocó."
Rápida inspecção à fralda confirma a suspeita:
"Não tens nada na fralda, Ricardo. Já deitar!"
O Ricardo aponta para o traseiro: "Pai, não é na fralda. O cocó ainda está aqui dentro..."

Adenda
Hoje de manhã, dizia o Ricardo:
"Hoje não é dia de escola. É dia de cocó."

24 de novembro de 2006

Questão filosófica

Esta é colocada pensando no que é a tarefa de educar um filho, inspirada numa conversa com a mana que não quer blogar. Mas pode seguramente ser aplicada a inúmeras outras situações.

É preferível fazer:
Coisas erradas, com boa intenção
Coisas certas, com má intenção
  

23 de novembro de 2006

One size fits all

Duvido muito da veracidade deste documento. Já a sua inutilidade é evidente.

As tangas do Ricardo (14)


Prelúdio
O Ricardo é um inventor de histórias. Nessas histórias fala por vezes de um "senhor". Quando lhe perguntei quem era o senhor, da primeira vez, apontou para ele próprio.
"Ah, é o Ricardo..." disse eu.
"Não é o Ricardo, não. É o senhor." Bom, ok. Não se fala mais nisso. É o senhor.

A "tourada" da ida para a cama ontem durou até à meia-noite e meia.
A certa altura, pedi-lhe para ir deitar o senhor. Fiquei boaquiaberto: aí foi ele, direitinho para o quarto, para ir deitar "o senhor".
Menos boquiaberto fiquei quando voltou passados 2 minutos. A história era mirabolante:
"O Ricardo foi deitar o senhor, mas o senhor fugiu. Foi lá para baixo para a rua. O Ricardo correu muito, muito, muito depressa, mas o senhor fugiu."

Educar os filhos

Gosto de ler quem escreve com muitas certezas sobre a educação dos filhos. Isto é assim, o problema disto é aquilo. Quando se faz isto acontece aquilo. Tudo é claro, transparente, determinístico.
Gostar talvez não seja o termo. Acho que o termo é mesmo invejar.

CMVM investiga


Eis que desta vez a esposa comprou acções da Galp e elas estão a valorizar. O que contraria tudo o que temos como certo no universo. Qual a explicação? Inside trading? Nada disso. Tudo se resume a uma frase que ouvi dois dias depois da OPV, e que mostram como teria sido possível fazer um negócio fraquito:
"Estás a ver? Subiram, mas já estão a descer. Eu bem te disse: por mim, tinha comprado como público em geral e vendia logo no dia a seguir. Assim só podemos vender daqui a três meses!"
Nota: A minha perspectiva é desde o início de manter as acções em carteira durante algum tempo, em vez de apostar num "APR" (abnormal positive return) instantâneo. Dito isto, nada garante que venha(mos) a ter lucro quando vender(mos) as acções...

19 de novembro de 2006

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u128319.shtml

Israel desiste de bombardeamentos

Aqui.
E eu acho que é um disparate o ataque, desde o início. Para quê matar palestinianos? Para isso, já lá estão os outros palestinianos!



Também no
Médio Oriente,
as crianças
são o futuro.

13 de novembro de 2006

Burrices feministas

Enquanto "elas" se preocuparem em acabar com a discriminação em coisas parvas, o mundo continua(rá) a ser "deles"!

Adenda: E a queima dos soutiens, foi uma manobra promovida pela Triumph, com o intuito de vender mais soutiens... :-)

As tangas do Ricardo (13)

Às 11 da noite, ao fim de mais de uma hora a tentar que o Ricardo ficasse na cama, eis que o rapaz aparece na sala, de ténis calçados.
"Ricardo, porque é que calçaste os ténis?"
"É que vou agora a casa da girafa."

12 de novembro de 2006

As tangas do Ricardo (12)

Na festa de aniversário da tia, o Ricardo avançava mais uma vez, de dedo espetado, ameaçando o bolo de aniversário. Resolvi falar-lhe ao coração:
"Ricardo, não estragues o bolo, que a tia fica triste..."
Com ar inquisidor, o rapaz retorquiu:
"E bate?"

2 de novembro de 2006

A Ministra da Educação não sabe estatística!

"Os professores excelentes não seguem uma distribuição normal; são uma pequena parte dos professores." Pois sucede que,numa distribuição normal, os valores extremos são precisamente os que têm uma parte ínfima das observações! Dah...

Li, vi e gostei

A propósito de um post do blog A Arte da Fuga...
Nas traseiras de um estúdio de Hollywood, duas cabras comiam umas bobines abandonadas no lixo. Comenta uma delas:
"O filme é bom, mas gostei mais do livro..."

31 de outubro de 2006

Cão vadio

O cão não tinha as patas de trás e tinha os testículos em aço. Resolveram chamar-lhe "O Faísca".

Limitação do acesso à informação

Este fim-de-semana o Gonçalinho e o seu trabalho sobre a censura vieram-me à cabeça quando, em Lousada (distrito do Porto) tentei comprar o Expresso e o Sol.
No quiosque central da vila, disseram-me que "os jornais Expresso e Sol que recebemos estão já todos reservados".
Na bomba da Galp, que "Ainda só recebemos o Expresso; o Sol só chega mais tarde." Eram 7h30 da manhã, note-se. Perguntei se podia reservar e passar mais tarde. "Ah, não, porque estão já todos reservados." Mulher burra. O que é que me interessa saber se já chegaram ou não, se não vou poder comprar nenhum?
Por esta altura, desisti. Lembrei-me dos meus tempos de miúdo (algures finais dos anos 70, inícios dos anos 80), quando íamos para a fila à porta da UCAL, para comprar leite, e havia racionamento do mesmo, pelo que só vendiam x litros a cada pessoa.
Talvez um dia mais tarde os meus filhos falem da altura em que se queria comprar um jornal e não se conseguia...

30 de outubro de 2006

Consultório financeiro

DECO diz que se perde dinheiro no depósito a prazo.
Interessante, mas também gostava de saber o que dizem sobre o assunto FIGO e CRISTIANO RONALDO.

Internet e censura


Pode a Internet ser censurada? Deve? Vantagens e inconvenientes?
O Gonçalinho está a discutir este tema no seu blog. É de participar...

Como exemplo: deve a Internet informar-me sobre o número de copos de gelado de café da Haagen-Dazs que me seria fatal? :-)

29 de outubro de 2006

Tempo que escorre


Hoje, ganhámos uma hora. Devemos agradecer a Sócrates. Mas fica-me a dúvida: como é que esta coisa de acrescentar uma hora e retirar uma hora começou? É que se começou por o Estado nos tirar uma hora, então agora está apenas a devolver-nos a hora que nos tirou em Março. E devia pagar juros de uma hora, emprestada a 6 meses. Por outro lado, se o Estado nos empresta uma hora durante 6 meses, mais cedo ou mais tarde vamos ter que a pagar. Os juros dessa hora poderão constituir um novo défice...
Façamos contas, se emprestar uma hora durante um ano der um juro de 10 minutos, ou 5 minutos em 6 meses, quanto é que isso dá todos os anos, multiplicado por 10 milhões?

28 de outubro de 2006

As tangas do Ricardo (11)

Prefácio
O Ricardo foi para a escola com um ano e meio. Apresentei-o na escola como "O Talibã", forma como era também conhecido em casa. O nome, tal como a Coca-Cola, primeiro estranhou-se e depois entranhou-se. Este ano, entretanto, o rapaz deixou de gostar de ser tratado como Talibã, e corrige sempre(com ar zangado): "Não sou Talibã, sou o Ricardo."

Hoje, pus um filme das férias do ano passado para ele ver com a mana. A certa altura, disse-lhe: "Olha ali o Ricardo..."
Comentário dele: "Não, não é o Ricardo."
Eu: "Não? Então quem é?"
Ricardo: "É o Talibã..."

Quem tem o melhor marketing do mundo?

A Áustria.
Convenceu toda a gente de que Mozart era austríaco e de que Hitler era alemão.

27 de outubro de 2006

O que não foi dito sobre Salazar

P: Porque é que Salazar andava sempre de mão no bolso?


R: Para manter a dita dura.

Democracia

1. "It has been said that democracy is the worst form of government except all the others that have been tried." Winston Churchill

2. Explicava alguém que a palavra democracia dizia tudo: "Demo", quer dizer demónio, e "Cracia", quer dizer poder. Democracia é o poder do Demónio.

3. A Directora-Geral costumava pedir comentários e sugestões em relação à empresa. O Rui Jorge era muito profícuo nestes comentários. Não havia ano em que não explicasse o que achava que estava mal, sugerisse alterações, fizesse comentários. Ficava depois muito decepcionado, porque normalmente as suas indicações não eram seguidas. Explicava-lhe um colega: "Isto é uma empresa, não é uma democracia."

O que não se vai ver no relvado do Estádio do Dragão


Temos pena.

Custo ou Valor?

Um homem é capaz de pagar 10 Eur por algo que ele precisa e vale só 5 eur. Uma mulher é capaz de pagar 5 eur por algo que custa 10 eur e de que ela não precisa.
Outras constatações sábias.

26 de outubro de 2006

O Maradona português

Ontem à noite, na televisão, Sérgio Godinho debatia futebol, naquele formato ultra-conhecido dos "três clubes e um árbitro" (uma espécie de Quadratura do Círculo com quatro Jorge Coelhónes).
Tive uma sensação de déjà vu. Pensei: Pois é. Drogas e futebol. Sérgio Godinho é o Diego Maradona português.

Dura Lex...


O Bastonário da ordem dos advogados acaba de explicar como é que se calcula o vencimento de um advogado:
Deve ser considerado o valor da demanda para o Cliente.
Deve ser considerado o trabalho dispendido pelo advogado.
Não pode cobrar uma percentagem do valor que o Cliente ganhar, mas pode ter uma success fee.
Explicou que não é justo que um advogado que se esforce mas perca o caso seja penalizado por tal facto, mas eu constataria desde logo que o advogado aceitou o caso, que é curioso que a derrota no caso seja vista na perspectiva do advogado e não do Cliente e, por fim, que também não é justo que um advogado que não se esforçou e fez um mau trabalho seja pago por tal facto. No fundo, o que o bastonário/a ordem excluem é um "contrato por objectivos".

Ao contrário do que o bastonário pretendia demonstrar, penso que fica claro que o valor cobrado por um advogado é, ou pode ser, completamente arbitrário.

O maior dos portugueses

Este concurso é ridículo. O Benfica tem (alegadamente) 7 milhões de adeptos.
A fazer-se, o concurso devia ter dois únicos nomes: Luís Filipe Vieira e José Veiga.

24 de outubro de 2006

As tangas do Ricardo (10)

"Ricardo, vai por isso rapidamente na cozinha."
Começou a correr, mas depois abrandou e resmungou:
"Não, muito rápido não. Devagarinho. Senão cai e faz dói-dói."

As tangas do Ricardo (9)

"Pai, fui buscar a caneta que estava na mesa..."
"Ricardo, se mexes nas coisas do pai, apanhas uma palmada!"
"Pai, o senhor foi buscar a caneta que estava na mesa..."

"Sim" ao desemprego

Ainda o fenómeno da exclusão?

Se há um Expresso da meia-noite, como é que se compreende que não exista um Sol da meia-noite?

Prisão de ventre? Experimente...

22 de outubro de 2006

Mudar de vida

Em virtude do empate do Sporting com o Porto, hoje à noite em Alvalade, por 1-1, a minha vida vai levar uma volta.

Uma volta de 360 graus.

Mudança de sexo

Em miúdo, durante uns 3 anos, tive uma piriquita amarela. Piriquita, porque quando a comprei me disseram que era fêmea.
Um dia, ao comprar alpista na loja do costume, perguntei como é que distinguiam a fêmea do macho.
"É aquela parte por cima do bico, com dois furinhos. Se for azul, é macho. Se for castanho, é fêmea."
Não, pensei eu. Isso é absurdo. Quando a comprei era castanha, mas agora é azul. Disparate. Não pode ser isso.

Só muitos anos mais tarde percebi esta mudança de sexo:
Numas férias em que a minha avó ficou com a gaiola, a piriquita conseguiu fugir e voou pela janela. A minha avó foi a uma loja comprar uma piriquita o mais parecida possível com a minha - e de facto era muito parecida - só falhou um pormenor: Era um piriquito!

19 de outubro de 2006

Desokupas?


Hoje de madrugada, a uma hora em que não passava qualquer noticiário na TV, a polícia (depois de ter lido a sugestão deste blog) avançou com uma carga policial. Os mentokaptos estavam a dormir. Um deles referiu, depois, que a polícia usou meios desproporcionados, mas não houve violência (repitam lá isso outra vez...)!
Temendo pela própria vida, e sobretudo zangados por terem sido akordados, os okrápulas defenderam-se como podiam...

18 de outubro de 2006

Teatro ocupado de forma ilegítima

Há uns anos, terroristas tchechenos okuparam um Teatro em Moscovo e tomaram quem lá se encontrava como refém. Após alguns dias, uma força de intervenção especializada (?) tomou o teatro de assalto. Morreram 37 dos 40 terroristas e 90 dos 700 reféns.
Ora este grupo especializado devia agora intervir no Teatro Rivoli, para acabar com a ocupação ilegítima do mesmo. Neste caso, apenas os okupantes estão lá dentro, portanto não há sequer risco de baixas civis.

Piada subliminar (e de mau gosto)

Como pensa votar no referendo sobre o

?

O Re-referendo


Este post não é sobre a despenalização do aborto, mas sobre o facto de se fazer um novo referendo sobre o assunto. Fez-se um referendo. Ganhou o "não" à despenalização do aborto. Agora repete-se o referendo, argumentando que há eleitores novos e que passou algum tempo. Cenários:

a) O "não" ganha de novo. Continuamos a ter um referendo volta e meia, até que o "sim" ganhe?

b) O "sim" ganha. Nessa altura, deixamos de referendar o tema? É que os argumentos para repetir um referendo em que o "não" ganhou parece-me que servem também para repetir um referendo em que o "sim" ganhe...

Quanto ao tema em referendo, é complexo. Há muitos aspectos em jogo e, lamentavelmente, é das áreas em que se faz mais demagogia. A opinião de Alberto João Jardim (quem diria!) numa entrevista nessa época, talvez seja a mais sensata.

17 de outubro de 2006

O mundo não é plano

Algumas comparações que, na minha opinião, fazem mais sentido do que "limiares de pobreza".

Vejam a evolução do nosso income per capita. Já agora, o da China e da Índia.
Implementação da piada da década (Protocolo de Kyoto). Já agora, vejam como viver no Rwanda, em 1992, sabia a pouco...
Evolução do número de filhos por mulher. Aí está a política de controlo de nascimentos chinesa...
E, bem visível, o facto de que é onde mais (cedo) se morre que se tem mais filhos.
Vão ainda ao www.gapminder.org, escolham 3. Poverty e façam "play". É ver como, agora e sobretudo no futuro, a pobreza é africana. Já agora, notem que o site não define a "Poverty line" como uma percentagem mas como "1 dólar por dia".

Não compreendo a "pobreza"

"Estar abaixo do limiar da pobreza é ter um rendimento inferior a 60% do rendimento médio do país". Ora este tipo de indicador absurdo só pode ser uma ideia comunista e/ou de pessoas que não dominam os números. Matematicamente, a melhor forma de baixar a percentagem de pessoas acima do limiar da pobreza é acabar com os ricos!
De facto, o que este conceito promove é a uniformidade de ordenados, não a melhoria das condições.

Primeiro caso: O Rico-pobre.
Imaginem um país onde vivessem as 1000 pessoas mais ricas do mundo. É de prever que alguns deles vivessem com menos de 60% do valor da média. Estes seriam os pobres no país dos ricos.

Segundo caso: O país do magnata.
Imaginemos um país onde vivem 21 pessoas. Uma delas ganha 0 euros por mês, outra ganha 250.000 euros por mês, os outros ganham 5.000 euros por mês. Ora as contas não mentem:
Média: 16.429 EUR; Limiar da pobreza (60% da média): 9.857 EUR.
Número de pessoas que ganham abaixo do limiar da pobreza: 20 (95%).

Para acabar com a pobreza, atribuímos ao mais pobre o valor do actual limiar de pobreza: 9.857 EUR por mês. Ora a média vai subir, agora para 16.898 EUR por mês. O Limiar da pobreza sobe para 10.139 EUR. Logo, continuamos a ter 20 pobres.

Nova tentativa: atribuímos a todos o novo limiar: 10.139 eur. A nova média passa a ser de 21.561 eur, o novo limiar passa a ser de 12.937. As pessoas vivem com mais do dobro do dinheiro que tinham, mas continuam todas abaixo do limiar de pobreza!

Agora, abordando o problema como um comunista o faria: Vamos tirar dinheiro ao Rico!

Passamos a ter 2 pessoas que ganham zero, e 19 que ganham 5.000. O rendimento médio passa a ser de 4.524 eur por mês, e o limiar da pobreza passa a ser de 2.714. Assim sendo, já só temos dois pobres!

Porque é que eu não gosto desta "medida da pobreza" (na verdade mede é a dispersão de rendimentos)? É que a esmagadora dos pobres do Luxemburgo vive com mais dinheiro que a esmagadora dos ricos de África...

15 de outubro de 2006

Roubos - aviso importante

Preocupado em colocar informação útil no Abéculas, aqui fica um relato dramático de uma experiência vivida por um amigo meu.

"Fui vítima de um assalto no Continente, mas poderia ter sido em qualquer outro supermercado. Duas raparigas com bom aspecto chegaram perto de mim enquanto guardava as compras no porta-bagagens e começaram a limpar o pára-brisa com esponja e um produto de limpeza, e dizem que é um novo produto e que elas são demonstradoras.
Os seios praticamente saiam das camisas, era difícil não olhar...
Quis dar uma gorjeta, mas não aceitaram. Pediram-me boleia para o Jumbo, pois iam para lá.
Aceitei, e entraram as duas para o banco de trás. Pelo caminho começaram a beijar-se e apalpar-se uma à outra.
Logo em seguida uma passa para o banco da frente e começa a.... bem... fica à vossa imaginação. Entretanto, a outra rouba-me o dinheiro que estava no meu bolso de trás das calças.
Estejam alertas, pois poderá acontecer também com vocês!!!
A mim roubaram-me na segunda feira, na terça feira duas vezes, na quarta, na quinta... e amanhã vou lá outra vez!"

14 de outubro de 2006

Mensagens subliminares

O pequeno está na fase de deixar as fraldas e usar cuecas. Para o entusiasmar, a mãe comprou-lhe umas cuecas do Noddy. Ora eu não sei se foi a melhor ideia. Não vá ele, em cuecas, pôr-se a correr atrás das colegas, na escola, enquanto canta:
"Abram alas para o Noddy, NODDY,
Com a buzina a tocaaaar,
Abram alas para o Noddy, NODDY,
Todos cá fora a brincaaaar"

Enfim, vejo algum risco de a coisa dar asneira.

As tangas do Ricardo (8)

O Ricardo entra, a fazer de Zorro com uma colher de plástico, e sinto um cheiro nauseabundo. Resta dizer que, quando está a brincar, o Ricardo não gosta de ser interrompido.
Pergunto: "Ricardo, fizeste cocó?"
Diz a mãe: "Vi há bocadinho, e não tinha nada."
Diz o Ricardo: "Ouviste, pai? A mãe viu há bocadinho e não tinha nada!"
(O cheiro era no entanto prova inequívoca do que, de facto, por lá se passava...)

13 de outubro de 2006

Estratégia gay


PS só debate casamento e adopção por homossexuais na próxima legislatura. A mim, o objectivo parece-me perfeitamente óbvio e transparente: garantir que, nas próximas legislativas, vai haver mais cruzinhas no quadradinho do PS, postas por homens que usam canetas cor-de-rosa com pompons e por mulheres de cabelo curtinho e que dividem as despesas da casa com uma amiga.

Dificuldades de Primeiro-Ministro

Sócrates diz, acerca da greve, que "(...) reafirmar aos portugueses que não nos falta a coragem, o ânimo nem a vontade política para fazer aquilo com que nos comprometemos quando nos candidatámos."
Dá-se o facto deveras curioso de que este senhor é muito parecido com o que disse, na campanha eleitoral, que não iria aumentar os impostos.
É difícil, o trabalho de PM. É que ele disse tudo isto sem se rir!

Pergunta tabú

"O que é que o cú tem a ver com as calças?"
Eis algo que não é bonito perguntar ao Super-Homem...

Dedicado a Sócrates e aos sindicatos

sub-dedicado a quem hoje desesperou no trânsito de Lisboa...

Para evitar o "excesso de peso" da página do Abéculas, que está a ficar algo dramática, doravante tenciono passar a colocar links para os vídeos em vez de colocar os vídeos propriamente ditos. Espero que os prezados leitores aprovem (ou que se queixem nos comentários).

12 de outubro de 2006

Teoria da conspiração 13 - Ele é que não é parvo

No blog que só peca por ter os links a 500 blogues antes de ter a lista dos posts, o JCS escreveu o que todos nós sabemos sobre o avião que acertou naquela torre que não era gémea. Sem querer estragar o enredo, refiro só que a culpa é do Bush...

As tangas do Ricardo (7)

O Ricardo, na mesa da cozinha, pintava umas folhas de papel.
Quando dei por ele, estava era a pintar as mãos e os braços... Olhei para ele, e sem que eu dissesse nada: "Pai, eu não tenho culpa."
Pensou três segundos, e acrescentou: "Foi um acidente!"